• Pedro Reis

Como a gamificação gera engajamento verdadeiro dos colaboradores?

Atualizado: 4 de jan.

“Era domingo fim de tarde, estava chovendo e eu estava chegando de uma semana muito cansativa. No caminho do aeroporto pra casa, estava pensando em qual filme iria assistir e qual comida (pizza ou hambúrguer) iria pedir. Foi aí que resolvi abrir meu WhatsApp. Lá tinha a mensagem do meu time no aplicativo da VIK dizendo: Precisamos de você hoje! Se você pontuar, terminamos o mês em primeiro lugar. Cheguei em casa, calcei um tênis, liguei o APP da VIK e fiz uma corrida/caminhada de 4km! Garanti meu ponto e o do time!”


Eu ouvi esse depoimento de um atleta de um programa da VIK em uma empresa e nunca mais esqueci. (chamamos carinhosamente todos usuários do aplicativo da VIK de atletas. Acreditamos que se você tem um corpo, você é um atleta.)

O que ele relatou é a essência do nosso trabalho e demonstra os resultados que geramos e como usamos a gamificação de forma estratégica para mudar comportamento das pessoas e aumentar o engajamento dos times. Nesse texto quero explorar um pouco dos bastidores por trás da nossa metodologia.

A metodologia da VIK foi desenhada para responder às seguintes perguntas:

  1. Sabemos que as pessoas já têm consciência de saúde. Mas como fazer essa consciência se converter em ação?

  2. Como fazemos um programa abrangente, onde as pessoas possam participar independente de onde estiverem ou da sua condição física atual?

  3. Como gerar engajamento das pessoas com o programa e que esse engajamento se mostre na forma de mudança de hábito?

Vou começar a responder a primeira pergunta por meio de uma experiência que passamos com muita frequência. Todas as vezes que vamos lançar o programa da VIK em uma empresa, fazemos a seguinte dinâmica com os colaboradores:

Primeira pergunta: De 0 a 10, o quão importante você acha que é cuidar da saúde? Geralmente a resposta é sempre 10.

Na sequência, fazemos a segunda pergunta: Nas últimas 8 semanas, você praticou atividade física com regularidade? Nessa segunda pergunta, geralmente mais da metade responde não.

E por que isso acontece? Como falei anteriormente, as pessoas já sabem que cuidar da saúde é importante. Elas já têm acesso muito fácil a academias, profissionais e conteúdo, E porque elas não fazem atividade?

Gamificação: o estímulo certo na hora certa

Veja que interessante como a gamificação gera esse estímulo! Trazendo para o exemplo do nosso atleta, através do estímulo do seu time (montar equipes é parte da nossa metodologia) ele resolveu priorizar seu cuidado com a saúde e completar a meta da semana (o sistema de metas/pontos também é parte da nossa metodologia de gamificação). Veja que, muito provavelmente, se ele tivesse passe livre na academia ele teria ficado no sofá!

Abrangência: atividade para todos, a qualquer hora, de qualquer lugar

Entrando na segunda questão, da abrangência, novamente a tecnologia/gamificação nos traz infinitas possibilidades. Trazendo o exemplo do nosso atleta, ele pode fazer o ponto dele onde e quando quiser (pode fazer em viagem, em casa, na academia ou de qualquer lugar do mundo). Isso permite que você, como RH, lance um programa que tenha a mesma qualidade para colaboradores de qualquer área ou localidade da empresa.

Em segundo lugar, um ponto que chama muita atenção é que ele pode fazer a atividade que quiser e com a intensidade que lhe for conveniente! Com uma caminhada leve ele fez seu ponto e o time subiu no ranking.

Criar um sistema que priorize a regularidade ao invés do volume ou intensidade, e fazer com que as pessoas possam fazer o esporte que quiserem, também é parte da nossa metodologia de gamificação e tem um impacto enorme na motivação dos colaboradores em participarem do programa. No aplicativo uma pessoa totalmente sedentária tem as mesmas chances de ganhar prêmios, competições e desafios que uma pessoa já está condicionada fisicamente.


Engajamento: colaboração no lugar da obrigatoriedade

E por último e não menos importante, vamos falar do engajamento. Mudar o comportamento das pessoas é uma tarefa árdua. E não estou falando só de atividade física, qualquer hábito: estudar, ler, se alimentar, meditar e por aí vai. É difícil, precisa de tempo e persistência. Por isso criamos um programa que engaje de fato as pessoas no processo! Tiramos o foco de luz daquela coisa chata de: “você tem que mudar um hábito” e colocamos os holofotes em “ajude seu time a ser campeão”, como foi o depoimento do nosso atleta lá em cima.

Esse engajamento com o time, além de favorecer a mudança de comportamento, estimula muito o desenvolvimento da pessoa como profissional, pois empodera o indivíduo a mudar outros hábitos também! E além de tudo, o que é mais legal, engaja e integra as pessoas da empresa em uma atividade totalmente diferente da rotina do dia a dia. As pessoas começam a se tratar como pessoas, e estão sempre mais dispostas a ajudar e entregar resultados! Esse outro depoimento de um cliente mostra isso de uma forma muito interessante!


Se você é da área de RH de uma empresa que se preocupa com seu time e quer implementar um programa de promoção à saúde física totalmente inovador e que gera resultados comprovados por diversas empresas de diversos segmentos diferentes, entre em contato com nosso time comercial que vamos te mostrar como transformar este projeto em realidade.


Clique aqui e fale com um consultor agora mesmo!

214 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo